6


Resenha : Presságio - O Assassinato da Freira Nua - Leonardo Barros.


  • Autor: Leonardo Barros.
  • Editora: Novo Século 
  • ISBN: 9788576798040
  • Ano: 2012
  • Páginas: 224




Sinopse:


Alice tem 26 anos e, desde a adolescência, é atormentada por presságios. Desacreditada por psiquiatras, ela é considerada psicótica, até que uma de suas visões a possibilita desvendar um misterioso homicídio. A polícia atribui a autoria do crime ao Beato Judas, um assassino serial de freiras, mas a descrição do suspeito não se parece em nada com o homem que ela viu em sua premonição. Agora, Alice terá de correr contra o tempo para provar que não é louca e para evitar que o assassino faça uma nova vítima. Suspense, misticismo e sensualidade se misturam neste fantástico thriller policial que parece ter a capacidade sobrenatural de manter seus leitores alucinados da primeira à última página. 


Resenha:

A cada dia eu me surpreendo mais com a literatura nacional.
Quando surgiu a oportunidade de ler o livro de Leonardo, não pensei duas vezes. Confesso que já na sinopse fiquei super curiosa. O autor é da Natal, no Rio grande do Norte, a mesma cidade da minha diva literária Nazarethe Fonseca. Sabe, eu preciso conhecer essa cidade, deve ser realmente inspiradora, pois a criatividade dos escritores de lá é algo fora de serio.
Leonardo Barros é o que pode se chamar de "escritor versátil", consegue desenvolver uma comedia sobre a vida cotidiana, assim como um thriller policial de tirar o folego, tudo de forma magistral, o que é totalmente incrível, levando em conta que a maioria dos autores, nacionais e internacionais, se prende a apenas um gênero
Em "Pressagio - O assassinato da freira nua", ele nos apresenta a historia de Alice, uma menina atormentada por presságios, que nada mais são do que visões sobre  o futuro ou sobre o passado. Mas o problema é que Alice tem essas visões em momentos... bem, um tanto quanto inesperado. Os presságios vem a ela, justamente no momento do orgasmo.Se acreditar em presságios já é complicado, acreditar em presságios orgásticos é quase impossível.
A garota já passou por vários psicólogos e todos acreditam que as visões nada mais são, do que fruto de sua imaginação, e que as vezes em que ela previu algo que aconteceu, não foi nada mais do que apenas coincidência.

(...)- Eu tenho o dom da clarividência!
O delegado se dobrou numa gostosa gargalhada.
Felipe não se controlou. Riu ainda mais alto que Matias.
A boca se rasgou num ricto. Disse:
- É verdade! Eu não sou louca! Vocês tem de acreditar em mim!
Matias desculpou-se:
- Sinto muito, Alice! Estamos sendo grosseiros, eu sei... Mas você tem de concordar: essa história de clarividência é um delírio seu!
- Eu vi!
- Então, você estava lá!
- Não estava! Eu vi em pensamento, como um presságio.(...)

Alice divide o apartamento com Georgia, sua amiga um pouco sem noção e com a vida sexual um tanto quanto ativa e explicita. Certa noite, por livre e espontânea pressão de Georgia, ambas resolvem sair para uma festa a fantasia na casa de um amigo em comum. Festa regada a bebida alcoólica e muita droga.
O auge da festa é a chegada da Freira Nua,uma garota sexy e bonita, que por baixo do falso habito, exibe apenas minusculas peças, e que fatidicamente é a mesma garota que roubou o namorado de Alice a algum tempo atrás.
Depois de muitos drinks e vários tipos de droga, Alice é acometida por um pressagio, ela presencia em sua mente o  assassinato da Freira Nua. O assassino? O Diabo. Não a figura mítica, mas alguém fantasiado como ele. Ela volta a si com os gritos de alguém, anunciando que a Freira Nua esta realmente morta.
Enquanto seus presságios eram somente sobre coisas cotidianas, ela não se importava que ninguém acreditasse, mas agora alguém havia morrido, e ela sabia todos os detalhes do crime, menos a identidade do assassino fantasiado. Como fazer a policia acreditar?
Além de tudo, antes do assassinato da freira nua acontecer, uma freira verdadeira morrera de modo idêntico. Todos agora acreditam em um serial killer.
Mas será isso verdade? Bem, agora cabe a Alice e o Delegado Matias descobrirem.

(...)Só é louco quem fala demais! Porque , se você não fala nada, as pessoas não adivinham o que está dentro da sua cabeça! Pode ser a pirada mais demente de todas! Mas, se você não fala nada, você é normal, entendeu?!(...)

Vamos direitos aos fatos: O livro é completamente eletrizante!! É impossível não devorar.Quem curte o gênero policial, não pode deixar de ler.O suspense começa logo no primeiro capitulo e te prende até o final.A cada pagina um novo mistério é solucionado e uma peça do quebra-cabeça encaixada. Mas o que mais me surpreendeu é a forma como o autor escreve e expõe os fatos.
Do gênero policial? sim!! Com muito suspense? é claro!! mas também com uma pitada de humor.Possui cenas fortes de assassinatos cruéis, mas com diálogos engraçados e espirituoso,o que é o diferencial do livro, e o torna uma leitura leve e fluida.A forma como a historia te prende é tanta , que quando você nota, já é 5 horas da manhã e você ainda esta ali, tentando decifrar os crimes e sofrendo junto com a protagonista, como foi o meu caso.
O livro não é muito grande, são apenas 220 paginas, mas com uma historia muito bem desenvolvida e elaborada. A forma como o livro termina é que me surpreendeu, e não no bom sentido.O final é bem aberto, tem varias questões que eu julgava importante e que não foram respondidas. Na verdade, este final seria um "gacho" perfeito para uma continuação. Não posso afirmar que essa é a intenção real do autor, mas seria uma ótima ideia, e encaixaria super bem, além de proporcionar aos seus fãs mais uma dose de suspense e adrenalina.
Outra coisa que eu senti falta, foi a descrição física dos personagens.Eu particularmente quando estou lendo, imagino cada personagem e o cenário, e a falta de descrição dificultou a criação dessa imagem.
Enfim, o livro é ótimo, mas para entender todo o meu entusiasmo, só lendo mesmo, e é essa a minha dica!!  Fãs de um bom suspense, e até mesmo os que não são, leia Pressagio, você vai ficar completamente vidrado!

O livro esta disponível nas melhores livrarias, assim como diretamente com o autor.Segue os links para compra:

Avaliação final:

        

Sobre o autor:

Leonardo Barros é médico formado pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte. É autor do romance erótico “Amor de Yoni” (publicado em 2008); do suspense policial “O Maníaco do Circo – e o menino que tinha medo de palhaços” (publicado na XIV Bienal do Livro Rio, em 2009); da comédia “Saúde, Beleza, Prosperidade e Riqueza” (publicação independente, 2010) e da comédia “Solteiro Em Trinta Dias - Receitas de sucesso de um ex-otário” (publicado em 2011).
“Presságio – O assassinato da Freira Nua” é sua quinta ficção e seu segundo suspense policial.



                                                                                          


6 comentários:

  1. Só pela sinopse eu já esperava q o livro fosse eletrizante!!!
    Amei a resenha e espero ler o livro em breve!!
    Sucesso ao autor!!!!

    ResponderExcluir
  2. Nessa foto o Léo tá muito parecido com o Chico Anes. Caraa :O!!
    Que resenha linda é essa?? Adorei e definitivamente: preciso desse livro!!
    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Eu gostei muito da resenha e me deu aquela vontade de ler!

    ResponderExcluir
  4. Concordo com você, a literatura nacional me surpreende a cada dia. A sinopse já me chamou a atenção, depois de ler sua resenha então... Espero ler em breve.

    ResponderExcluir
  5. A capa é muito linda e a sinopse é eletrizante O.O quem me dera ter mais dinheiro rsrsr
    Não conhecia esse autor, muito boa a resenha meninas, como sempre.

    Bjokas
    http://omarcapaginas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Sempre vejo comentários positivos sobre essa obra. E isso só me da mais vontade de ler, sabia? Os autores Nacionais sempre me surpreendem e a qualidade está aí, para todos verem. =)
    E o gênero me agrada bastante também.

    ResponderExcluir

Arquivo

© Livros de Elite - 2014. Todos os direitos reservados.
Criado por: Andréa Bistafa.
http://i.imgur.com/wVdPkwY.png