09 janeiro 2015

Resenha: Os Homens que não Amavam as Mulheres - Trilogia Millennium - Livro 1 - Stieg Larsson

Edição: 1
Editora: Companhia das Letras
ISBN: 9788535913248
Ano: 2008
Páginas: 522
Tradutor: Paulo Neves
Adicione no "Orelha de Livro"
Compre AQUI - R$ 21,16 
Sinopse: Primeiro volume de trilogia cult de mistério que se tornou fenômeno mundial de vendas, Os homens que não amavam as mulheres traz uma dupla irresistível de protagonistas-detetives: o jornalista Mikael Blomkvist e a genial e perturbada hacker Lisbeth Salander. Juntos eles desvelam uma trama verdadeiramente escabrosa envolvendo a elite sueca.
Os homens que não amavam as mulheres é um enigma a portas fechadas - passa-se na circunvizinhança de uma ilha. Em 1966, Harriet Vanger, jovem herdeira de um império industrial, some sem deixar vestígios. No dia de seu desaparecimento, fechara-se o acesso à ilha onde ela e diversos membros de sua extensa família se encontravam. Desde então, a cada ano, Henrik Vanger, o veelho patriarca do clã, recebe uma flor emoldurada - o mesmo presente que Harriet lhe dava, até desaparecer. Ou ser morta. Pois Henrik está convencido de que ela foi assassinada. E que um Vanger a matou.

Resenha:



"A Tutela é uma forma de controle bem mais restrita. A pessoa é impedida de dispor livremente de seu dinheiro e de tomar decisões em diferentes áreas... Na Suécia, cerca de quatro mil pessoas se encontram nesta situação... Não deixa de ser surpreendente que haja, entre as pessoas colocadas sob tutela, muitas relativamente jovens, com menos de trinta e cinco anos. Uma delas era Lisbeth Salander."
Mikael Blomkvist é um jornalista que acabou de ser processado por difamar uma empresário poderoso: Wennerström. Ele e sua "amiga" Erika são sócios na revista Millennium e juntos, decidem que o melhor agora é Mikael se distanciar da revista por algum tempo.
Henrik Vanger, um milionário das industrias Vanger, entra em contato com Mikael e lhe oferece uma temporada em Hedeby para tentar solucionar o desaparecimento de sua sobrinha que ocorreu a 35 anos atrás, oferece em troca tudo o que Mikael quer: a cabeça de Wennerström.
Lisbeth aparece na vida de Mikael para ajudá-lo a solucionar o desaparecimento de Harriet e tudo o que Lisbeth preservava, vai a baixo quando conhece Mikael.



Uma história dentro de outra história. É isso que este livro é. Lisbeth é minha personagem favorita e confesso que se ela não estiver no próximo livro nem me dou o trabalho de ler!

Mikael é um homem maravilhoso, mas não gostei muito de seus romances... achei ele muito saliente!!! rsrsrsrsr.
Um livro surpreendente, cansativo no começo, mas quando a história começa a ganhar corpo, te prende de uma maneira misteriosa!!!

Os Homens que não amavam as Mulheres é um livro que fala sobre os mal tratos a mulheres, tanto sexual quanto pessoal. É incrível como o autor narra os assassinatos, parecia que eu estava ali, vendo tudo acontecer. Uma trama bem escrita e cativante.




No decorrer do livro, os personagens vão se tornando conhecidos, confesso que no começo do livro achei os nomes bem esquisitos, mas de repente vc sabe de quem o autor esta falando pq as descrições dos personagens são tão marcantes que vc não consegue esquecer quem é quem. A narrativa em terceira pessoa é detalhada e acompanha todos os personagens. É muito difícil terminar este livro e não se sentir completo. A diagramação é simples mas bem feita, sem erros de revisão. A capa é mais voltada para a Lisbeth, por causa do dragão. Comprei o box, e infelizmente, os livros vieram sem orelhas. Mas as folhas são amarelas e o tamanho do livro é normal. Enfim... Um livro repleto de reviravoltas e jogos de sedução, com um final satisfatório e um desejo de quero mais!!!



"- Acho que você está enganado. Ele não é um assassino serial, um doente que leu a Bíblia demais. É simplesmente um canalha ordinário que odeia as mulheres." Lisbeth Salander

Avaliação:




Sobre o autor:




Stieg Larsson (1954-2004) foi fundador e editor-chefe da revista sueca Expo, que denuncia grupos neofascistas e racistas. Especialista na atuação das organizações de extrema direita em seu país, é coautor de Extremhögern, livro no qual põe o assunto em evidência. Morreu em sua casa, vítima de um ataque cardíaco, pouco depois de ter entregado os originais dos romances que compõem a trilogia Millennium.


11 comentários:

  1. Ana, esse livro é simplesmente fenomenal. O li tem alguns anos e já quero reler antes de completar a trilogia. Eu achei o nome dos personagens bem tranquilos. Eu adorava tanto o jornalista quanto a Erika. Eles eram muito diferentes e isso deixava ele doidinho. Ria demais com isso.
    Nãaaaaaaaaao... E aquela cena fortíssima antes do "atropelamento", lembra? Estou falando em códigos para não dar spoiler aos demais hahaha. Eu amei aquela cena, ele sofreu a beeeeeeeça, nossa. Lembro como hoje aquilo. Que agonia!

    ResponderExcluir
  2. A Lisbeth pelo visto é mesmo uma ótima personagem, a ponto de você não ler a continuação se não tiver ela. :D
    Fiquei bem curiosa pra ler essa trilogia, por esse primeiro livro ser cheio de reviravoltas e tudo o mais. Não vi uma pessoa até agora que não gostou!
    Amei a resenha! Bjos, Ana <3

    ResponderExcluir
  3. Não conhecia esse livro, mas parece ser muito bom pelo que você falou. Gosto muito de temas do tipo maus-tratos, acho que isso ajuda o leitor com situações como essa que ocorrem na vida real.
    Olhei no skoob, e vi que o livro está muito bem classificado, fiquei com muita vontade de ler depois disso, e espero ter a oportunidade de ler em breve. Já entrou pra minha wishlist!

    ResponderExcluir
  4. Olá, Ana.

    Sempre via a capa desse livro e nem me interessava. Mas depois de sua resenha achei bem interessante a premissa do livro. Abuso de mulheres. :O
    Que bacana que gostou da Lisbeth, eu ri aqui quando falou que se ela não estiver no próximo livro nem irá ler. Mikael me interessou, saliente é? Acho que irei arriscar a leitura.

    Beijos.
    Visite: Paradise Books BR // Sorteio Fim de ano

    ResponderExcluir
  5. Assisti ao filme antes mesmo de saber que ele era baseado em uma obra literária, mas confesso que me apaixonei pela Lisbeth também. Ela é uma personagem forte e decidida, apesar de todos os sofrimentos a que é submetida. Como uma boa fã de investigação e suspense, eu jamais dispensaria uma leitura como essa. Se eu já gostei do filme, imagine o livro então!

    ResponderExcluir
  6. Esse livro e os personagens são sensacionais! É um dos melhores livros que já li em minha vida!!

    Beijos!
    livrosdawis.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Olá, Ana. Tudo bem?
    A premissa desse livro é sensacional; principalmente para mim que adora livros de mistério e suspense. Ainda não tive a oportunidade de ler, mas o farei em breve, com certeza.
    Tô curioso com essa narração sobre os assassinatos!

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de janeiro. Você escolhe o livro que quer ganhar!

    ResponderExcluir
  8. Essas tramas que são extremamente visuais são incríveis, né?!?! Você ler as cenas e conseguir visualiza-la e/ou se sentir dentro delas é outro nível. Que bom que o autor se recuperou de um começo cansativo, e desenvolveu a trama tão bem que acabou cativante. Eu quero muito ler essa trilogia.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  9. Ana fica tranquila que a nossa querida Lisbeth aparece nos outros livros sim e o melhor, tem mais destaque ainda! VIVA! usahsuah Eu amo a Lisbeth, de longe é a melhor personagem feminina que existe pra mim. O livro é demais, no começo também achei meio parado e chatinho, mas depois eu não conseguia me desgrudar dele um segundo. A escrita do Stieg é ótima e a trama é demais. A trilogia toda é muito boa, mas acho que o primeiro livro é meu preferido.

    ResponderExcluir
  10. Oi, tudo bom?
    Adorei a resenha, eu ainda não li ao livro e nem vi ao filme, nenhuma das duas versões que ele possui, mas tenho muita curiosidade em ler, e essa resenha me deixou ainda mais ansiosa para poder ler a série.
    Beijos *-*

    ResponderExcluir
  11. Oi Ana *-*

    Amei a resenha! Me senti super tentada a conhecer o livro depois que li ela .. É tão gostoso quando nos damos tão bem com uma personagems, mas acho que também vou me dar bem com o Mikael! Gostei do enredo, e do autor explorar esse lado abusivo contra as mulheres. Mas olha, se eu fosse pelas capas e sinopse nunca me daria o trabalho de ler, rs!
    Bjs

    ResponderExcluir

Adptação e personalização por QueenG Design

Tema Base por Butlariz