18 setembro 2015

Resenha: Harry Potter e a Pedra Filosofal - J.K. Rowling

Desafio Literário Skoob 2015 - Setembro: Livros Banidos


Edição: 2
Editora: Rocco
ISBN: 9788532527844
Ano: 2012
Páginas: 223
Tradutor: Lia Whyler

Adicione no Skoob
Compre AQUI - R$ 22,90
Sinopse: Em Harry Potter e a Pedra Filosofal, o leitor é apresentado a Harry, filho de Tiago e Lílian Potter, feiticeiros que foram assassinados por um poderosíssimo bruxo, quando ele ainda era um bebê. Com isso, o menino acaba sendo levado para a casa dos tios que nada tinham a ver com o sobrenatural pelo contrário. Até os 10 anos, Harry foi uma espécie de gata borralheira: maltratado pelos tios, herdava roupas velhas do primo gorducho, tinha óculos remendados e era tratado como um estorvo. No dia de seu aniversário de 11 anos, entretanto, ele parece deslizar por um buraco sem fundo, como o de Alice no país das maravilhas, que o conduz a um mundo mágico. Descobre sua verdadeira história e seu destino: ser um aprendiz de feiticeiro até o dia em que terá que enfrentar a pior força do mal, o homem que assassinou seus pais, o terrível Lorde das Trevas.
Resenha:

Bem, nem tem porque eu fazer um breve resumo da obra, certo? Quem nunca, pelo menos, assistiu aos filmes da franquia Harry Potter??? Pois é... Eu já havia assistido aos filmes, e agora venho com a resenha do primeiro livro para vcs!


Tentei ler este livro com a mente aberta a todas as diferenças que eu encontraria, afinal, nem sempre os filmes são fiéis as obras neh? Bem, devo dizer antes de qualquer coisa, que o livro supera e muito o filme. Apesar de ser o menor livro, Harry Potter e a Pedra Filosofal me ganhou pela riqueza de detalhes e pelos personagens maravilhosos que são descritos aqui, o que não acontece no filme.
"Harry Potter virou-se dentro dos cobertores sem acordar. Sua mãozinha agarrou a carta ao lado, mas ele continuou a dormir, sem saber que era especial, sem saber que era famoso, sem saber que iria acordar dentro de poucas horas com o grito da Sra. Dursley ao abrir a porta da frente (...), nem que passaria as próximas semanas levando cutucadas e beliscões do primo Duda... ele não podia saber que, neste mesmo instante, havia pessoas se reunindo em segredo em todo o país que erguiam os copos e diziam com vozes abafadas:
- A Harry Potter: o menino que sobreviveu!"
Harry é um garoto excepcional: mesmo tendo vivido durante 10 anos com seus tios "trouxas" (termo utilizado para os humanos que não são bruxos), que abusavam dele e sempre o tratava mal, Harry sempre foi um garoto comportado e corajoso. Qualquer criança de hoje em dia, poderia ser uma péssima influência, afinal, seus tios não gostavam mesmo dele e não escondiam isso. Creio que a autora usou esse artifício para nos mostrar que quando queremos, podemos sim fazer a diferença.
Também gostei muita da narrativa em terceira pessoa, J.K. soube escrever uma história única, cheia de significados e mistérios, encenado por crianças, que mesmo com a pouca idade, são personagens completos e sem frescuras.


Outra coisa que gostei muito, é a construção dos personagens: diferentemente do filme, no livro, nós conhecemos a fundo cada personagem essencial para trama. Harry não é aquele garotinho bobo e supostamente medroso das telonas; ele é corajoso, fiel, amigo e claro, uma criança de 11 anos que tem seus defeitos causados pela idade. Hermione é a mesma garota inteligente, mas confesso que odiei-a por alguns minutos durante a leitura, sim, ela é bem chatinha com toda a sua natureza de ser a sabichona do grupo! rsrsrsrsr
Rony é o personagem que mais me agradou: não, ele não é aquele menino medroso e bobão dos filmes; Rony é engraçado, as vezes inteligente, alegre, amigo e um pouquinho corajoso! rsrsrsrsr
Gostei demais de conhecê-lo por essa perspectiva, pois toda vez que eu pensava no Rony, o via com medo e sendo babaca.
"-Tome, coma um pastelão - disse Harry, que nunca tivera nada para dividir com alguém antes, aliás, nem ninguém com quem dividir. Era uma sensação gostosa, sentar-se ali com Rony, acabar com todas as tortas e bolos de Harry"
No mais, apesar das poucas páginas, este volume acompanha Harry durante o ano letivo em Hogwarts e sua aventura para encontrar a Pedra Filosofal - aqui também ele conhecerá o assassino de seus pais e se mostrará um jovem promissor e energético.
Outros personagens que não ganharam tanto destaque nas telonas, são melhores entendidos durante a leitura, como Neville, um personagem simplório, mas com uma boa carga de essência para a trama.


Como vocês perceberam, meus livros da série são os de capa branca. Gosto muito desta edição, mas prefiro as capas coloridas. Encontrei alguns erros de revisão, o que não prejudicou minha leitura. A Diagramação é simples, mas bem feita: folhas brancas, letras em tamanhos confortáveis para a leitura, capítulos curtos, numerados e com títulos.
Se você que como eu, gostava dos filmes sem antes ter lido os livros, tenho certeza que, como eu, vai adorar lê-los e conhecer mais sobre esse bruxo e seus amigos incríveis! Super recomendo!
"- Todo o mundo acha que sou especial - disse finalmente. - Todas aquelas pessoas no Caldeirão Furado, o Prof. Quirrell, o Sr. Olivaras... mas eu não conheço nadinha de mágica.Como podem esperar grandes feitos de mim? Sou famoso e nem ao menos me lembro o porquê."

Avaliação:


Sobre a autora:


A escritora britânica Joanne Kathleen Rowling nasceu na cidade de Yate, nas proximidades de Bristol, na Inglaterra, em 31 de julho de 1965. Ela se tornaria célebre pela criação do bruxinho Harry Potter, que lhe renderia sete volumes de uma série premiada e aceita quase unanimemente pela crítica e pelo público.
Desde cedo a autora cultivava o gosto da leitura, e vários escritores despertaram na menina o desejo de ser uma escritora. Durante a infância ela nutria um amor incondicional por seus avós paternos, seus prediletos. Sua avó, Kathleen Ada Bulgen Rowling faleceu quando a garota tinha apenas 9 anos. Em sua homenagem, Joanne adota seu nome, representado pela letra ‘K’, para completar seu nome artístico – J.K. Rowling.
Atendendo aos apelos de seus genitores, a criadora de Harry Potter cursou Língua e Literatura Francesa na Universidade de Exeter, ao invés do curso de língua inglesa que pretendia fazer. Após sua graduação, ela deu sequência à formação na capital francesa, aí permanecendo durante um ano. Voltando à Inglaterra, começou a trabalhar na Anistia Internacional em Londres, como secretária bilingue e investigadora. Ansiando por concretizar seu sonho de escrever, deixou o cargo e foi para Portugal no ano de 1991.
Neste país ela dava aulas de Inglês à tarde e à noite e, pela manhã, costumava escrever nas mesas dos cafés do Porto, cidade em que permaneceu por cinco anos. Neste ritmo ela deu início a sua trajetória literária, mais especificamente à criação de sua saga. Ela preservaria a rotina de escrever nos bares, mas seu livro, o primeiro Harry Potter, só foi concluído depois que ela se divorciou do marido, o português Jorge Arantes, e seguiu com sua primogênita para Edimburgo, na Escócia.
Foi uma longa jornada até que Harry Potter e a Pedra Filosofal fosse aceito pelo mercado editorial. A autora teve que realizar um ‘tour’ por diversas editoras, e em 1994 experimentou a miséria e um estado depressivo, até a Bloomsbury decidir lançar sua primeira obra como mais uma na galeria da literatura infantil. Quando enfim ele foi publicado, em junho de 1997, Joanne ministrava aulas de francês. O sucesso foi instantâneo, vieram os primeiros prêmios no campo dos livros para crianças. Ela conquistou até mesmo a premiação de Livro Infantil do Ano, concedido pelo British Book Awards.
Ao negociar seus direitos como autora para os Estados Unidos, por cento e cinco mil dólares, valor inigualável para uma escritora em início de carreira, ela pode deixar as aulas e se devotar integralmente ao restante da saga Harry Potter. Sua obra prosseguiu a trajetória ascendente, mantendo-se sempre nos primeiros lugares entre os livros mais vendidos, tanto na categoria infantil, quanto na adulta.
Os fãs cresceram a cada volume, especialmente quando a saga foi convertida para as telas dos cinemas, em 2001, ampliando ainda mais as vendas dos livros. A ansiedade dos leitores era tanta, que Rowling teve que ceder as suas pressões e antecipar o lançamento do segundo volume, Harry Potter e a Câmara Secreta, de setembro para junho de 1999.
A terceira parte, Harry Potter e o Prisioneiro de Azkabam, publicada neste mesmo ano, em setembro, conquistou ainda mais prêmios e um sucesso ainda maior. Em 2000 Rowling publicou Harry Potter e o Cálice de Fogo e negociou seus direitos literários com uma famosa empresa cinematográfica, cedendo assim os primeiros volumes para lançamento nos cinemas.
Depois vieram Harry Potter e a Ordem da Fênix, em 2003, Harry Potter e o Enigma do Príncipe, em 2005, e Harry Potter e as Relíquias da Morte, em 2007. Hoje ela é a escritora mais rica e poderosa do Planeta, e pode assim converter sua fortuna no auxílio à luta contra enfermidades, a desigualdade e a miséria do mundo. Sua obra já foi traduzida para sessenta e quatro idiomas, e a revista Forbes a considerou, em 2004, a primeira criadora literária a conquistar bilhões de dólares com esta atividade.


10 comentários:

  1. Olá, Ana.
    Uma vez tentei ler esse livro e acabei desistindo nas primeiras páginas. Com o filme também desisti logo no começo. Por um lado é estranho, pois gosto de fantasia. Não posso julgar o livro completo pois não o li todo, mas o achei meio sem graça no começo e deixei para lá. Até troquei o livro. haha
    Sua resenha me fez pensar em tentar ler a série novamente. Talvez eu goste, talvez não. Só saberei lendo.

    Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de setembro. Serão dois vencedores.

    ResponderExcluir
  2. Olá Ana :)
    Harry Potter é mesmo maravilhoso não é? Fcio sempre feliz quando mais uma pessoa lê os livros e gosta, pois é mais um potterhead independentemente dos anos. Espero que goste dos outros também.
    Beijo
    www.fofocas-literarias.blogspot.pt

    ResponderExcluir
  3. Oiii
    Nunca li os livros do harry potter,nunca me deu vontade não sei porque.
    ja assisti os três primeiros filmes,mas também nem me importei em ver os outros.
    Na minha opinião sou neutra quando se trata de harry potter.
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Eu nunca li os livros da Saga Harry Potter, só vi os filmes mesmo (assistir dezenas de vezes e nunca vou enjoar). Mas tenho uma enorme vontade de ler, pois sei que os livros são melhores e mais rico em detalhes do que os filmes.
    Essa serie está em minha lista a bastante tempo, mas depois de sua resenha me deu uma súbita vontade de ler e espero começar a leitura em breve.
    Abçs Ana!!

    ResponderExcluir
  5. Nossa, é sua primeira leitura? Eu queria ter essa experiência novamente <3
    HP é amor pra vida toda, eu estou os relendo agora em inglês (que é quase uma experiência de lê-los pela primeira vez hehe)

    Beijos!
    Arrastando as Alpargatas

    ResponderExcluir
  6. Ana!
    Já tive oportunidade de ler toda série do Harry, bem como assistir os filmes e realmente os livros são melhores, os detalhes são muitos e fazem a diferença.
    Mais que recomendados.
    “A alegria está na luta, na tentativa, no sofrimento envolvido e não na vitória propriamente dita.”(Mahatma Gandhi)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista, serão 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
  7. Esse foi o primeiro livro do Harry que li, (óbvio) mas parei na metade porque eu já tinha visto o filme e a câmara secreta tbm, ai não consegui ler o livro até o final, fiquei enrolando e li até a parte do Norberto, depois não li mais, aí voltei apenas no Enigma do Príncipe, mas achei as capas dessa nova edição mto mais bonita e tem mais a ver com o livro!

    ResponderExcluir
  8. Ainda não li Harry Potter mas pretendo comprar a série e ler em breve, acho linda essa edição, as capas ficaram lindas, e com aquele novo box do castelo fica difícil escolherem qual edição comprar, sua resenha está muito boa e pretendo começar a ler a série em breve.

    ResponderExcluir
  9. Ana, não comento isso em nenhum local mas tenho que admitir que nunca li nem assisti nada relacionado à Harry Potter. Na época e até um tempo atrás não havia interesse, mas essa expectativa pela leitura vem aumentando com os bons comentários novos e antigos que vejo sobre o livro. Espero gostar dos personagens e criaturas do primeiro ao sétimo livro.

    ResponderExcluir
  10. Oi!
    Primeiro assistir o filme e a pouco tempo que li Harry Potter e a historia me surpreendeu não pensei que fosse gostar tanto do livro, mas entendi porque as pessoas falam tão bem da escrita da J.K. Rowling é muito legal como cada coisa que ela coloca no livro tem um sentido !!

    ResponderExcluir

Adptação e personalização por QueenG Design

Tema Base por Butlariz