08 março 2016

Resenha: O Aroma da Sedução - Jéssica Anitelli

Edição: 1
Editora: Madras Hot
ISBN: 9788537009543
Autor: Jéssica Anitelli
Ano: 2015
Páginas: 334

Sinopse:
Mariana é uma mulher linda e extrovertida, e apesar de fazer sucesso entre os homens, está longe de querer um compromisso sério. Uma má experiência no passado fechou o seu coração para relacionamentos, então faz de cada encontro que tem uma noite perfeita que não se repetirá. Esse esquema funciona bem, e ela se sente confortável assim. Pelo menos, era o que achava até que um admirador secreto entra em sua vida.
Ele enxerga Mariana melhor que todos. Não vê só sua pele, sua beleza, sua sensualidade devoradora e dominante, vê, além de tudo e, sobretudo, uma mulher que precisa ser lapidada para o amor!
Quanto um buquê de flores pode instigar uma mulher? E vários deles, podem enlouquecer? E se não estivermos falando só de flores, mas de um processo excitante e torturante de descoberta de sentimentos?
Resenha:

Então gente, cá estou para mais uma resenha de livro erótico!! E devo confessar que quase fundi meu cérebro pensando em como e o que escrever para vocês nesta resenha, tanto que finalizei a leitura em janeiro, e até agora faltava coragem para parar, sentar e colocar as ideias em ordem, por dois grandes motivos. O primeiro, é fato de que se trata de um autor nacional, e o blog apoia bastante essa causa. E segundo, pelo fato de que a trama me deixou com um sentimento ambíguo, aquela sensação de amor e ódio, onde você não sabe se abraça o livro ou joga ele na parede! Acho que vocês me entendem, não? Quem nunca passou por isso?

Em "O Aroma da Sedução" vamos conhecer Mariana, uma mulher determinada e segura de sí, estudante de enfermagem e o pecado em forma de mulher. E ela sabe exatamente o quanto é sexy e usa isso em suas conquistas, que não são poucas,afinal ela sai apenas uma vez com cada homem, nunca repetindo o parceiro em hipótese alguma.Essa é a sua regra de ouro: Conheça, seduza, transe e vá embora. Mariana deixa bem claro desde o inicio que gosta de sexo e de diversão, principalmente quando as duas coisas vem no mesmo pacote. Mas ela vai se contradizer, infelizmente.
O motivo de evitar este contato maior com suas conquistas não está ligado apenas em seu estilo de vida desapegado e sem neuras. Na verdade, o que Mariana quer evitar a todo custo é se apaixonar novamente. Criar um vinculo afetivo com alguém do sexo oposto trás lembranças sombrias do passado.Que é claro, como não poderia deixar de ser, esconde um segredo que guarda a sete chaves e que nem mesmo sua melhor amiga conhece.No entanto, ela é atormentada quase todos as noites com pesadelos e com a duvida sobre se realmente tomou a atitude correta.

Mas Mari tentou fugir deste passado e mudou-se para outra cidade para cursar a faculdade, por isso agora ela divide apartamento com Raquel, sua melhor amiga e colega de curso,e convive com  Cauã e Bernardo, seu primo por parte de pai. E também com Leo, um oriental meio nerd que divide apartamento com Bernardo, e é extremamente bonito.Condição que desperta extremo interesse em Mariana e que triplica quando ele resiste ao seu charme.

Mas, diga-se de passagem, todos eles fazem a maior torcida para que Mariana se apaixone, as vezes até tentando servir de cupido.
Mas,certo dia , Mariana descobre em suas coisas uma única pétala e rosa com a frase “Give me love” escrita. E apartir de então, as pétalas se transformam em buques de flores acompanhados de cartas e logo Mari se vê envolvida por este admirador secreto. 
"- Estou defendendo você, minha amiga. Por mais que eu super apoie esse seu modo desapegado, que não tem medo de falar "eu sou mulher e gosto de sexo sim!", acho que você merece um amor de verdade. Você teve um péssimo começo de relacionamento com aquele seu ex e tenho certeza de que é por isso que você tem medo de se envolver novamente..."
Pois é, lendo assim, parece uma trama e tanto né? É o mesmo sentimento que tive ao ler a sinopse e optar por ler a obra. E é um livro bem escrito, mas, ao meu ver, a autora pecou na falta de originalidade na construção dos personagens e em alguns pontos da trama.
Primeiro de tudo,  eu acredito que nós leitores já enjoamos dessa historia de personagens traumatizados e usando sexo como válvula de escape.  Existe pessoas que gostam de sexo e isso é completamente normal. Por favor autores, entendam isso, sexo é só mais uma das necessidades do corpo humano.Simples.
E como eu falei, existe a construção das características dos personagens. A melhor amiga patricinha, o asiático nerd e que luta kung fu, o melhor amigo gay ... e tem a protagonista, a Mariana, que foi um caso aparte e também um problema. Para ela a autora criou essa personalidade irreverente, de alguém descolada e sem neuras, o que na verdade é uma mascara que esconde uma romântica incurável. E vamos entender melhor os motivos dela ao longo da trama. Mas, isso não é o problema, o fato que me incomodou foi a forma como a autora introduziu o feminismo e a igualdade de sexo, fazendo de Mariana a prova de como as mulheres podem tanto quanto os homens. Mas isso somente no sexo. Ela transa com todos e qualquer homem que lhe interesse, do jeito que der, onde der, as vezes até mais de um por dia, e sem se importar se é comprometido ou não. Mariana é o estereotipado e saturado cafajeste e não demonstra nada sobre igualdade propriamente dita.
Vocês conseguem entender o meu ponto? Não estou sendo puritana ou hipócrita ao ponto de achar que isso não é uma realidade para muitos, mas o fato é que torna a personagem contraditória e repetitiva. Sem contar que distorce a ideia de igualdade de gênero, já que Mariana não luta por nada mais alem do direito de ter sexo onde e quando quiser. Isso é só uma parte da luta feminina, somos mais e queremos mais, e já que a autora levantou essa bandeira, deveria ter trazido mais, na minha opinião.
"O porteiro abriu o portão para mim e, ao passar pela guarita, ele comentou:
- O seu namorado sabe que você anda recebendo flores e beijando outros caras por aí?
Encarei-o indignada. Quem ele pensa que é para falar assim comigo e ainda por cima da minha vida?
- Se você está falando do Leonardo, não, ele não é meu namorado. E desde quando a minha vida interessa a você?
- Não interessa, mas sempre vejo a quantidade de homens com quem você sai e que frequentam o seu apartamento. Isso não é comum - deu de ombros.
Mas se fosse um homem no meu lugar isso seria comum, não é? Seu machista. O que não é comum é você se meter na vida de um morador - cheguei mais perto. O próximo comentário enxerido que vier de você, serei obrigada a ter uma conversa com o síndico, tá?"
E também tem as varias cenas de sexo, e que apesar de serem muito bem  escritas, se tornam cansativas e repetitivas. Não quero exagerar, mas acredito que em quase todos os capítulos Mariana faz sexo e as cenas são extensas em excesso, principalmente com um determinado personagem (que eu não posso dizer quem é, é spoiler, sorry!),em alguns casos a descrição do ato dura quase um capitulo inteiro e isso sem falar que quando ela se encontra este personagem, é sexo na certa, sem mais. Então, o que me incomodou aqui é que da metade para o fim a trama se perde e se torna somente sexo, sexo, sexo e uma pitadinha de drama. E livro erótico não é sinônimo de SÓ sexo, ou pelo menos não deveria ser, mas infelizmente a trama acaba se tornando um pouco rasa quando o autor se foca apenas no sexo e esquece do desenvolvimento do restante, e isso aconteceu aqui.

Mas, em contra ponto, a autora soube abordar com maestria alguns outros assuntos bastante polêmicos e delicados, tratando de forma simples, mas sem diminuir a real importância do tema.

Outro ponto bastante positivo é que Jéssica Anitelli tem uma escrita bem simples, e que flui fácil.( principalmente do inicio até a metade do livro). A linguagem usada pela autora é bem atual e jovial . A narrativa é feita em primeira pessoa,  e focada apenas em Mariana e os capítulos são relativamente curtos. Já a capa é uma obra de arte. Eu nunca vi um modelo tãoooo semelhante ao descrito no livro. Ali é a Mariana, fim! E a rosa vermelha vai ser importante no enredo!! #fikdik

Olha, apesar das ressalvas, esse é um ótimo  livro do gênero e um dos melhores nacionais que já li. O meu único problema foi que não consegui me identificar com os personagem, e consequentemente não me envolver com eles, principalmente com Mariana, que em alguns momentos se tornou forçada e nem um pouco humanizada.

Enfim, o que eu posso dizer é que se você leitor curte o gênero erótico, deve se aventurar nas paginas de O Aroma da sedução e tirar as suas próprias conclusões. Se você não curte, fuja!  E se você vai ler  seu primeiro erótico, nem pense em começar por ele.
"- Você precisa confiar em mim... – repeti sua fala do dia anterior."
Sobre o autor:

Jéssica Anitelli tem livros publicados tanto por editoras quanto de forma independente. É formada em Letras pela Universidade Federal de São Paulo e já trabalhou como professora da rede estadual. Atualmente exerce a profissão de revisora de textos na Editora Poliedro.
Nasceu na cidade de Leme/SP, em 1990, e atualmente mora em São José dos Campos/SP.
Escreve desde os 17 anos quando deu início aos primeiros capítulos da sua obra de estreia no mundo literário, O Punhal, uma história de vampiros dividida em quatro livros que tem como palco sua pequena cidade natal no interior de São Paulo. É também autora de livros eróticos e juvenis.

3 comentários:

  1. Olá, Geeh.
    Confesso que desde a sinopse não leria o livro. A sua resenha confirmou o que eu imaginava, mesmo havendo pontos positivos.
    Acho bem pouco original a premissa de sexo como válvula de escape e tudo mais. Há uns 100 livros com essa premissa. Ademais, esses esteriótipos apresentados pelos personagens não me agradam.
    Dessa vez, passo a leitura.

    Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de reinauguração. Serão quatro vencedores!

    ResponderExcluir
  2. Até gosto de romances hot, desde que se tenha uma historia por trás do sexo, não que só fique no sexo. Concordo plenamente com você já estamos saturados dessa historia de trauma entre os personagens e o sexo se torna uma saída. Sem falar que sempre tem um segredo do passado que atormenta os personagens. Gosto mais de historias diferentes que surpreendem o leitor.

    ResponderExcluir
  3. Oi Geeh!
    Li outros dois livros da autora, um distópico e um YA (acho que era YA pelo menos) e adorei! A Jéssica é muito talentosa sim e adoro a escrita dela, mas acho que o problema é o gênero erótico mesmo. Não adianta, é dificil o autor que vá conseguir fazer um romance erótico que agrade totalmente. Eu não sou muito fã do gênero então já nem leio.
    beijo

    ResponderExcluir

Adptação e personalização por QueenG Design

Tema Base por Butlariz