07 abril 2016

Resenha: O Leão Ferido - Mia Sheridan

Edição: 1
Editora: Arqueiro
Autor: Mia Sheridan
Serie: Signos do Amor – Livro 3
Titulo Original : Leo’s Chance
ISBN: 9788580414899
Ano: 2016
Páginas: 240
Tradutor: Ana Rodrigues

Sinopse:
Leo se apaixonou por Evie quando os dois ainda eram crianças, no lar adotivo temporário em que viviam. No futuro difícil que parecia guardado para ele, a única certeza de seu coração era que nada jamais o afastaria daquela garota.
Mas, na adolescência, ele foi adotado e teve que se mudar para outra cidade. Durante oito anos eles ficaram afastados contra a vontade e, nesse tempo, Leo precisou superar muitos obstáculos – sobretudo os problemas criados pela mãe adotiva – para se tornar o homem que merecesse Evie e pudesse finalmente buscá-la.
O reencontro, porém, não foi fácil e Leo teve que se esforçar para se reaproximar de Evie, reconquistar seu amor e, com sua ajuda, deixar para trás toda a tristeza de uma infância de abandono.
Em O Coração do Leão, Evie narrou seu lado desse romance. Agora, em O Leão Ferido, é a vez de Leo contar tudo o que lhe aconteceu e revelar o desfecho dessa história de amor.

Cada livro da coleção Signos do Amor é inspirado nas características de um signo do Zodíaco. Esta história se baseia na mitologia de Leão e fala sobre as segundas chances que a vida nos dá. 
 O Leão Ferido é o terceiro livro da serie Signos do Amor, precedido por "A Voz do Arqueiro" e "O Coração do Leão". Para conferir as resenhas dos livros anteriores é só clicar no titulo.

Resenha:
"Acho que quase cem por cento da certeza de ser o melhor se refere à autoconfiança. Você pode até desconfiar que é o melhor, pode ter esperança de ser o melhor, mas se não tiver coragem para se declarar o melhor, em letras garrafais em uma embalagem, e deixar que os críticos se atrevam a testá-lo, então você provavelmente não é o melhor."
Então gente, esta não vai ser exatamente uma resenha, nem tenho como me prolongar aqui sem dar spoiler, afinal “O Leão Ferido” narra os mesmo acontecimento de “O Coração do Leão”, só que pelo ponto de vista de Leo.

Anteriormente vemos a versão de Evie sobre os fatos e acompanhamos a trajetória dela, até que encontra o seu final feliz. Já aqui, a intenção da autora é nos mostrar o outro lado da moeda, de nos mostrar como foi para Leo viver tudo isso.
Mas, diferente do que pode parecer inicialmente, o livro não é somente uma releitura. É claro que vamos ver diversas cenas iguais as do primeiro livro sobre o ponto de vista inverso, mas aqui é acrescentado toda a trajetória de Leo, desde de o momento em que conheceu Evie no lar adotivo, até o momento em que a reencontrou quando voltou para procura-la depois de tanto sofrer com a própria consciência por ter quebrado a promessa que lhe fez.

Como sabemos em “O Coração do Leão”, Leo e Evie compartilharam uma infância traumática enquanto eram transferidos para diversos lares adotivos e foi em meio a este caos e incertezas que eles encontraram um no outro uma forma de conforto, que aos poucos se tornou o primeiro amor de ambos. No entanto, quando Leo completou 15 anos de idade, contrariando todas as expectativas, foi adotado e levado para longe de Evie. Mas, antes de ir ele faz uma promessa a ela, a de que voltaria para busca-la quando completa-se 18 anos.

Os anos se passam e descobrimos que Leo não retorna para Evie, deixando a garota a própria sorte e sem saber o que realmente aconteceu com ele.
 E é aqui que “O Leão Ferido” começa efetivamente, nos mostrando os motivos de Leo para não procurar Evie.
E uma coisa eu afirmo sem medo algum: Esse livro é infinitamente melhor do que o de Evie. Enquanto Evie nos parece sonsa, ingênua ao extremo e com baixa auto estima. Leo é intenso, impulsivo e tem uma inclinação a auto destruição. Em resumo, Leo é complexo ao extremo, e é isso que o torna um personagens instigante. É impossível não sofrer junto, ele é extremamente humanizado.

A autora vai aborda assuntos mais pesados neste volume, como o abuso sexual e o aliciamento de menores e os traumas causados nas pessoas que enfrentar essa realidade.

Enfim, se você achou que a bagagem emocional de Evie era imensa e intensa, espere para conhecer o passado de Leo.  A autora nos apresentou a bagagem emocional deste personagem de forma nua e crua, sem muitos retoques, simplesmente a verdade sobre a realidade  do personagem , que é a realidade de diversas crianças todos os dias.

Acho que podemos dizer que este é um livro complementar, mas acredito que o leitor só vá ter a experiência completa da leitura quando conhecer os dois lados da historia. Um se torna indispensável para o outro. Então se você pretende ler “O Coração do Leão”, já providencie “O Leão ferido “  e leia um atrás do outro.
“É preciso muita determinação para não cair na armadilha de se auto depreciar. A auto depreciação é uma doença e pode ser tão fatal quanto qualquer outra. Segredos e vergonha podem acabar com uma vida. Sei que não estou me ajudando ao fazer algo moralmente questionável como esconder algo de Evie, mas preciso de tempo. Apenas um pouco.”
Eu tenho a tendência a sempre preferir a versão masculina da trama, sempre me parece que ele trás mais emoção do que ela, talvez pelo fato de demonstrarem menos nos livros narrados por elas. E com Leo não foi diferente, é fascinante ver o quanto ele sofreu e ao mesmo tempo o quanto ele se entrega para Evie com tudo que ele tem e é. Essa emoção tão intensa se reflete principalmente nas cenas de sexo, que se tornam menos romantizadas e mais primitivas, o que não é ruim, como pode parecer.
Aqui não vamos ter apenas uma romance. Esse é um livro que não trata somente disso, não é um homem e uma mulher que vivem um romance conturbado e sim duas pessoas que são almas gêmeas e que precisam enfrentar todos os traumas do passado antes de poderem ficar juntos.

A narrativa do livro também é intercalada entre passado e presente, onde vamos poder nos aprofundar nas situações em que levaram Leo a se tornar o que é e a chegar onde chegou. Sem contar que assim como os livros anteriores lançados pela autora, a narrativa é intensa, mas bastante fluida, é uma leitura rápida e fácil.

O livro físico é lindo, e é a capa mais bonita entre os livros já publicados. Sobre a diagramação, segue o padrão dos anteriores, com a simplicidade característica da Editora Arqueiro, mas, com muita qualidade, afinal não é visível erros de revisão e digitação. Conta também com folhas amareladas e fonte agradável.
"Hoje em dia percebo que há muitos caminhos na vida. Alguns deles nós escolhemos. Outros são escolhidos por nós, Tive minha parcela de culpa, como acontece com todo mundo, e também fiz algumas péssimas escolhas. Tenho que assumir a responsabilidade por isso. Mas a única coisa que conseguimos ao ficar cogitando o que seria da nossa vida se tivéssemos escolhido outro caminho é chegar a perguntas sem respostas e a uma tristeza que não pode ser curada. Não importa como chegamos onde estamos, tudo o que podemos fazer é seguir desse ponto em frente."
Sobre o autor:

Mia Sheridan começou a escrever na tentativa de superar a dor da perda da filha. Publicou seu primeiro livro on-line e, em cerca de uma semana, ele chegou à lista de mais vendidos. Desde então, ela não parou de escrever e se tornou uma autora apaixonada por tecer histórias de amor sobre pessoas destinadas a ficarem juntas.
Suas narrativas verdadeiras conquistaram o público e a levaram ao topo das listas dos prestigiosos USA Today, The Wall Street Journal e The New York Times.
Mia mora em Cincinnati, Ohio, com o marido e os quatro filhos.

3 comentários:

  1. Olá, Gih.
    Apesar de haver certas diferenças, as partes que se repetem me desanimam. Aliás, eu não gosto muito dessas releituras sob perspectivas diferentes. Acho que fica um tanto repetitivo.
    Apesar da autora trabalhar esses assuntos mais pesados, o que me agrada, acredito que isso não seria o suficiente para me fazer ler a obra.

    Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de abril. Serão três vencedores!

    ResponderExcluir
  2. Eu amo o livro A voz de Archer que faz parte dessa série.
    Porém ele foi o unico quem li, e pretendo deixar dessa maneira.
    Eu Gostei bastante da resenha, os personagens parecem bem drásticos, e cota de drama desse livro parece maior que o que eu li.
    O enredo parece bom, mas a estória pelo que você descreveu, não me cativou não, quem sabe em um futuro próximo, eu não considere essa leitura.
    Não Tarde

    ResponderExcluir
  3. O que achei legal nele é dar essa chance de complementar a história, uma nova visão dos fatos. Acho que deve ser interessante pra quem gostou da história e ficou com vontade de ver mais. De qualquer forma é uma série bem legal pelo que estou vendo e vale a pena ler esse também.

    ResponderExcluir

Adptação e personalização por QueenG Design

Tema Base por Butlariz