25 agosto 2016

Resenha: Coroa Cruel - Victoria Aveyard

Edição: 1
Editora: Seguinte
ISBN: 9788565765923
Autor: Victoria Aveyard
Serie: A rainha Vermelha – Livro Extra
Titulo original: Cruel Crown
Ano: 2015
Páginas: 232
Tradutor: Cristian Clemente
Adicione ao "Skoob"

Sinopse:
Duas mulheres uma vermelha e uma prateada contam sua história e revelam seus segredos.
Em Canção da Rainha, você terá acesso ao diário da nobre prateada Coriane Jacos, que se torna a primeira esposa do rei Tiberias VI e dá à luz o príncipe herdeiro, Cal tudo isso enquanto luta para sobreviver em meio às intrigas da corte.
Já em Cicatrizes de Aço, você terá uma visão de dentro da Guarda Escarlate a partir da perspectiva de Diana Farley, uma das líderes da rebelião vermelha, que tenta expandir o movimento para Norta e acaba encontrando Mare Barrow pelo caminho.
Esta edição traz, ainda, um mapa de Norta e um trecho exclusivo de Espada de Vidro, o aguardado segundo volume da série A Rainha Vermelha.

Este é um livro complementar da serie "A Rainha Vermelha", precedido por "A Rainha Vermelha" e "Espada de Vidro". Para ler as resenhas já publicadas aqui no blog é só clicar nos títulos.



Resenha:

A "Coroa Cruel" é um livro complementar. Na verdade, ele é uma junção em formato físico de dois contos publicados pela editora em ebook anteriormente, "Canção da Rainha" e "Cicatrizes de Aço", disponibilizados gratuitamente no site da editora.
Cada conto tem o foco em personagens secundários da trama original, como a falecida rainha Coriane, a mãe de Cal e Diana Farley. Eu aconselho que este livro seja lido depois de "A Rainha Vermelha" e antes de a "Espada de Vidro", pois ele também tem algumas informações bem interessantes, como o mapa do reino de Norta e os primeiros capítulos de "Espada de Vidro".
Mas cada conto se passa em pontos diferentes da trama, mas vamos entrar em detalhes sobre eles separadamente.

Canção da Rainha 

Neste conto que se passa no universo da série A Rainha Vermelha, você terá acesso ao diário secreto da rainha Coriane, primeira esposa do rei Tiberias VI e mãe de Cal. Presente de seu querido irmão Julian, o caderno se tornou o único lugar onde a nobre prateada podia desabafar sem que seus pensamentos e emoções fossem usados contra ela.
Ainda jovem, Coriane Jacos foi obrigada a se mudar para o palácio real e lutava para lidar com os perigos e armadilhas do convívio com as outras Grandes Casas. A garota e o então príncipe herdeiro ficaram cada vez mais próximos, provocando a inveja e o ciúme de outras jovens da nobreza, sobretudo Elara Merandus que tinha o poder assustador de entrar na mente das pessoas. Apaixonado, o príncipe descartou a Prova Real e escolheu Coriane como sua esposa, mas a vida da jovem rainha estava muito longe do tradicional felizes para sempre
"Canção da Rainha" foi um livro que me surpreendeu bastante, pois ele trás uma outra visão sobre um personagem, que para mim, foi bastante controverso, que é o Rei Tibérias V, o pai de Cal. Aqui nos vamos saber como foi a vida dele realmente, e o desenrolar de seu romance com a primeira esposa, Coriane Jacos.

Coriane, sempre foi uma menina sem muitas ambições. O fato de vir de uma família prateada falida a fez entender desde sempre que para ela casar e ter filhos era algo impossível. E assim, estava conformada com a solidão infinita que lhe aguardava no futuro. Mas o que ela não esperava é que a morte prematura de um parente iria tornar seu pai o senhor da Casa Jocos, obrigando a família a mudar-se para o palácio real. E é lá que ela desenvolve uma amizade inusitada com Tibérias V, o príncipe herdeiro do trono de Norta.
Por mais inusitado que possa parecer para Coriane, o carinho e companheirismo de Tib ultrapassa a linha da amizade e ele a pede em casamento, descartando a tradição da prova real em nome do amor que sente por ela.
Mas mal sabia Coriane que o amor de Tibérias por ela despertaria a inveja das outras garotas que contavam com a prova real para tentar se tornar a próxima rainha. Entre elas, e a mais perigosa, Elara Merandus, uma murmuradora, dona de um dos mais perigosos entre os prateados. Ela é capaz de ler os pensamentos e influenciar a mente das pessoas.
Coriane fica apavorada com a rival, mas seu carinho por Tibérias fala mais alto e logo o casamento entre eles acontece, a tornando a mais nova rainha de Norta.
Mas ela também vai descobrir que os perigos que existem dentro do palácio são piores do que a solidão e o ostracismo que a aguardavam em casa.
“Para muitos, Coriane ainda era a rainha cantora, a mulher que chegou ao trono graças aos seus poderes. Se ao menos fosse verdade. Se ao menos eu fosse aquilo que os outros pensam, Elara não teria a menor importância, e eu não passaria todas as noites em claro, com medo de dormir, com medo de sonhar.”
Este foi um conto bastante esclarecedor. Acho que todo mundo que leu "A Rainha Vermelha" fica se perguntando o que aconteceu com a mãe do Cal. Muito pouco é citado e com certeza só sabemos que ela morreu e suspeitamos que Elara esteja envolvida, só que o leitor não tem ideia do quanto ela esta envolvida até ler a "Canção da Rainha".
Também vamos ver um outro lado do pai de Cal, Tiberias V. Eu particularmente achava que ele era um carrasco, alguém sem coração, igual a Elara. Mas não poderia estar mais enganada. Ele tem um bom coração e é bem parecido com o Cal em vários sentidos.
Como eu falei acima, este foi um conto bastante esclarecedor, apesar de muito curtinho. A autora aborda assuntos bastante polêmicos nele, como o homossexualismo e abuso de poder.
Este primeiro conto serve como embasamento para a leitura do primeiro livro, apesar de ter sido lançado depois.

Cicatrizes de Aço

Neste conto você terá uma visão de dentro da Guarda Escarlate a partir da perspectiva de Diana Farley, uma das líderes da rebelião vermelha. Farley teve uma criação rígida e, desde pequena, aprendeu a ser forte e durona. Mas a missão de semear a rebelião em Norta talvez fosse mais difícil do que ela esperava: pela primeira vez, a capitã comandaria uma operação sozinha. Ela teria de atravessar a fronteira de Lakeland, sua terra natal, e viajar por todo o território de Norta, recrutando comerciantes do mercado negro, contrabandistas e rebeldes para uma primeira tentativa de ataque à capital. Tudo isso sem chamar a atenção dos oficiais prateados, claro.Enquanto Farley troca mensagens secretas com seus superiores e põe a tarefa em ação, ela acaba cruzando com Shade Barrow um vermelho que consegue descobrir informações cruciais para a causa e que a leva até sua irmã, Mare, uma garota que talvez seja a chave para virar o jogo e instaurar uma nova aurora.
Já este conto se passa durante a trama de  "A Rainha Vermelha" e a narrativa acompanha Diana Farlay, uma das lideres da Guarda Escarlate, uma organização que visa o fim da escravidão dos vermelhos, pessoas comuns com sangue vermelho e sem poderes, que são subjugadas por aquele que possuem sangue prateados e dons inimagináveis.

Fayley é uma militante durona comprometida com a causa, e como podemos ver nos durante a leitura dos livros, ela é uma pessoa forte e com uma mente brilhante. Mas o que nos não vemos, e que este conto nos trás, é uma versão humanizada da Capitã Farley.  O conto destrincha questões fundamentais para a compreensão do personagem e suas atitudes durante os dois primeiros livros, assim como a sua vida familiar. O que eu posso adiantar é que Farley é um personagem como um bagagem emocional bastante grande, e que foi  negligenciado durante a trama original. Acho que este pequeno conto é uma forma da autora remediar isso.
Aqui também vamos descobrir mais sobre Shade Barrow, o irmão de Mare, que também tem poderes, apesar do sangue vermelho e como ele se envolveu com a causa e com Farley.

"Cicatrizes de Aço" é um conto com a narrativa lenta, ele é repleto de códigos e informações sobre o comando da Guarda Escarlate. E apesar de ser contado pelo ponto de vista de Farley, uma soldado ativa em campo de batalha, temos bem ponto sobre o confronto em sí. Mas, em contra ponto, o texto é extremamente informativo para quem já leu o primeiro livro da serie, e faz o leitor entender perfeitamente varias decisões tomadas que ficaram um pouco desconexa em "A Rainha Vermelha".
“Todos temos nossas cicatrizes e assombrações. Algumas nos levaram até a Guarda Escarlate, e outras vieram por causa dela. Conheço a dor de ambas.”
Enfim, eu classificaria ambos os contos como indispensáveis para quem acompanha, ou pretende, a serie. Não subestime esses pequenos detalhes, pois faz a maior diferença durante a leitura, confie em mim.

Sobre o livro físico, ele é lindo. Como eu falei acima, ele é divido em partes, primeiramente os contos, depois os primeiros capítulos de "Espada de Vidro" e apos um mapa de Norta. Eu ia acrescentar uma foto do mapa, mas resolvi deixar vocês curiosos. Sou má!! muahahaha

6 comentários:

  1. Não sabia que havia contos da série e quando vi o titulo já fiquei empolgada achando que era o terceiro livro da série.
    Estou louca pra comprar os livros, mas to esperando uma promoçãozinha antes. Agora são três na listinha de compras, haha.

    ResponderExcluir
  2. Eu também não sabia que existia tantos contos assim desta série.
    Esta é uma serie que me chamou bastante atenção e ainda pretendo ler um dia.

    ResponderExcluir
  3. Pretendo ler essa série que parece ser muito boa. Então para entender melhor terei que ler os contos também. Coitada da Coriane na mãos dessa outro invejosa e perigosa. Vai ser bom conhecer o outro lado da Farley.

    ResponderExcluir
  4. Oi.
    Estou ansiosa para ler esses livros! Ainda não tenho A Rainha Vermelha! Porém já estou com Espada de Vidro e Coroa Cruel, na minha estante! Capas lindas.Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Olá, Geh.
    Estou de olho nessa série, mas ainda não sei quando poderei ler. Por não conhecer bem o enredo, confesso que fiquei meio perdido nas resenhas. rs
    De toda forma, parece ser uma trama boa. E eu adoro quando os autores lançam contos complementares realmente úteis.
    Ótima dica!

    Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de agosto. Serão dois vencedores e um deles levará um vale compras!

    ResponderExcluir
  6. Li o primeiro e gostei, porém, achei meio cansativo kkkk
    Quero terminar de ler a série, já estou com esses contos + o segundo livro no kindle, embora não faça planos de ler logo.
    Gostei muito da sua resenha, deu pra perceber bem o que vou encontrar em cada um, e fiquei mais ansiosa para saber mais da mãe do Cal, pois pelo jeito, ela e o rei realmente se amavam.
    bjss

    ResponderExcluir

Adptação e personalização por QueenG Design

Tema Base por Butlariz