27 dezembro 2016

Resenha: Quase um Romance - Megan Maxwell

Edição: 1
Editora: Suma de Letras
ISBN: 9788556510242
Autor: Megan Maxwell
Titulo original:  Casi una Novela.
Ano: 2016
Páginas: 232
Tradutor: Lígia Azevedo.
Adicione ao "Skoob"

Sinopse:
Desde a perda dos pais e o fim de um relacionamento complicado, Rebecca tem levado uma vida solitária. No entanto, quando esbarra em Pizza – uma cachorrinha abandonada que parece precisar tanto de afeto quanto ela –, a jovem pressente que sua vida está prestes a mudar. Paul Stone é campeão de Moto GP, e pai de Lorena, uma menina encantadora que ele cria sozinho. Administrar a carreira e a família não é um trabalho fácil, ainda mais quando as mulheres em seu redor parecem interessadas apenas no piloto famoso, e não no homem real. Quando os dois se esbarram – com uma ajudinha de Pizza e Lorena –, Paul tem certeza de que encontrou o que vinha procurando há muito tempo. Já Rebeca não está assim tão disposta a abrir espaço em sua vida para uma nova relação, mas como resistir à amizade, aos sorrisos e aos olhares de Paul?
Resenha:

Se 2016 me mostrou algo é que eu tenho uma queda imensa pela escrita de Megan Maxwell, então, quando surgiu este livro, com essa capa fofa, nos lançamentos da Suma de Letras eu não pensei duas vezes, já fui logo solicitando e fim da historia.
Foi uma leitura bem agradável, do tipo engraçadinha, mas poderia ser melhor, se é que vocês me entendem. Mas eu explico.

Ao iniciar a leitura somos apresentados a  Rebeca, uma garota simples, formada em advocacia e que perdeu os pais muito cedo. Em sua correria do dia a dia ela acaba esbarando em Pizza, uma cadelinha de rua que rouba seu coração. Anos se passam e Rebeca e Pizza vivem uma vida tranquila e bastante solitária. Mas, durante as compras para o natal, Rebeca conhece Paul, em uma situação pra lá de engraçada. Os dois acabam disputando a mesma jaqueta de couro em uma loja no centro da cidade. O pequeno “embate” resulta em uma amizade, com grande tensão sexual.

O que Rebeca não sabe, é que Paul é um famoso piloto de motoGP, conhecido e reconhecido pelo mundo todo e que também trás com ele uma bagagem emocional bastante grande, afinal, foi abandonado pela esposa quando a filha ainda era um bebe, e desde então, cria a pequena Lorena sozinho.

Tudo na vida de Rebeca parece estar indo as mil maravilhas, um bom emprego, um namorado que é maravilhoso e uma enteada que é a coisa mais fofa do mundo. Mas então ela é promovida, e desperta a ira de um dos colegas, que começa a ameaça-la e a todos que ama, e ela não pensa duas vezes antes de tomar uma decisão dificílima.
“Droga, pensou Rebeca.Era a ultima peça, e só receberiam mais na semana seguinte.Disposta  a levar a jaqueta, Rebeca olhou para o homem e, surpreendendo a sí mesma, disse:- Acho que não é do seu tamanho.Nem do seu estilo.”
O que eu posso dizer sobre a trama... bem, que ela foi mal trabalhada. Isso fica claro. Megan Maxwell é um gênio, normalmente seus livros me tiram lagrimas, risos e todas as emoção possíveis, mas “Quase um Romance” é meio ensosso, é uma historia bonitinha, com personagens cativantes e clichês, mas pouco elaborada. É um chick-lit que deveria pender para o drama, mas o drama, propriamente dito, não acontece.

Rebeca é uma advoga subestimada na empresa onde trabalha, seu chefe, um homem arrogante e machista, a espezinha sempre que possível. Mas, por um acaso, Rebeca acaba sendo promovida e assume o cargo dele e é então que ela descobre todas as tramoias em que ele esteve/esta envolvido, e é a parti de então que as ameaças começam, tanto contra a família de Rebeca quanto para a de Paul, o namorado dela.

O romance em sí é muito bem desenvolvido, apesar de ser clichê até não poder mais. Paul é o tipico mocinho gostosão, carismático, rico e famoso, mas que esconde um passado conturbado. E Rebeca a mocinha problemática e cheia de traumas.  Existe pilhas com o mesmo contexto nas livrarias, mas a gente esta sempre disposto a acumular mais um na nossa estante, não é mesmo, pois é garantia de uma leitura satisfatória. Só que o problema aqui se encontra no ponto em que a autora resolveu introduzir o suspense, afinal Rebeca descobre toda um rede de trafico de drogas, prostituição e contrabando. Mas sabe o que ela faz com isso? NADA. Isso mesmo, ela sofre horrores, se afasta da família e do amor de sua vida, mas não faz nada com a informação e ao final de tudo, mal sabemos o que realmente aconteceu. É frustrante.

Eu, como uma fã da autora, fiquei bastante decepcionada, realmente nem parece um livro escrito por ela. A trama é morna, com personagens fofinhos e coerentes, mas falta aquele diferencial que faz o leitor se envolver no enredo, talvez seja porque falte um enredo...mas enfim, isso não é o único problema. Quando se lê Megan Maxwell o que se espera é aquela pitada latina, o erotismo aflorado e a sensualidade natural dos personagens. Pois bem, aqui isto também esta em falta. Ela bem que tentou criar alguma cenas quentes, mas ficou tipo receita de bolo: faça isso, aquilo e aquilo outro e fim. O seu bebe nascera em 9 meses, se a massa não abatumar.

Os melhores personagens são a cadelinha Pizza e a filha fofinha de Paul, Lorena, o restante é aquele tipo de personagem que não acrescenta em nada, só faz pose. A narrativa até que começa boa, mas vai esfriando ao longo das paginas e o final é o mais decepcionante possível.
Infelizmente a ideia original é boa, mas o desenvolvimento deixou a desejar, de todas as formas possíveis.

Sobre o livro físico,  a Suma de Letras esta de parabéns, é uma obra maravilhosa. A capa é a mesma da edição Espanhola, e é bem coerente ao enredo apresentado. Já a diagramação é de qualidade e simples, com divisões de capítulos apenas numeradas, uma revisão impecável, paginas amareladas e fonte agradável para leitura.
"- Eu te amo Rebeca - disse Paul.- Não vou parar de repetir até que acredite nisso."
Sobre o autor:

Megan Maxwell, pseudônimo de María del Carmen Rodríguez del Álamo Lázaro, nascida na Alemanha e radicada na Espanha, de mãe espanhola e pai americano, é uma famosa escritora de romances eróticos e femininos que vem conquistando diversos prêmios como o Prêmio Internacional de Seseña (2010, 2011 e 2012) e o Prêmio Dama de Clubromantica.com (2011), desde de seu primeiro lançamento "Te lo Dije" em 2009. 
Com mais de 20 títulos lançados, sendo 10 já publicados aqui no Brasil, seus relatos picantes ganharam fãs em todo o mundo inclusive por aqui onde a sua trilogia Peça-me o que quiser se tornou um best-seller. 
Megan atualmente vive em um vilarejo perto de Madri na companhia do marido, filhos, seu cão Drako, e seus gatos Romeu e Julieta.

8 comentários:

  1. Olá!
    Gostei muito da sua resenha, pois além de ser muito bem elaborada, você transmite sinceridade!
    A sinopse é interessante, mas por tudo que você comentou, a respeito da obra, não é uma leitura que cativa.
    Deixo passar a dica. Obrigada.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Geeh!
    Nossa! Não imaginei que uma autora tão renomada em seus romances como a Megan pudesse escrever um livro tão mal elaborado, mesmo trazendo um romance clichê e mais para o lado do chick lit, que gosto muito.
    Fiquei triste agora...
    “Não pedi coisas demais para não confundir Deus que à meia-noite de ano novo está tão ocupado.” (Clarice Lispector)
    FELIZ 2017!
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Não gosto de livros assim, porém já ouvi falar muito bem desta autora, bastante gente é fã de suas obras, porém até hoje não teve nenhum livro dela que me deixou com vontade de ler.

    ResponderExcluir
  4. Olá, Geeh.
    A premissa, apesar de não ser completamente original, não é ruim. Uma pena porém que a autora não trabalhou tão bem nesse livro. Isso me desanima um pouco.
    Em 2017 pretendo ler mais romances, então talvez dê uma chance a outro livro dela. Esse, porém, acredito que não leria.

    Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de dezembro. Serão dois vencedores, dividindo 3 livros.

    ResponderExcluir
  5. Ainda não li nenhum livro da autora, mas esse me desanimou a personagem descobre coisas terríveis e fica quieta, onde esta aquelas personagens destemidas e forte capaz de agir, que vemos muito por aí, que vão atrás do que quer, nesse quesito deixa a desejar.

    ResponderExcluir
  6. Eu sei o quanto dói quando a leitura não funciona tao bem quanto queremos. Infelizmente, esse é o estilo de livro que mais acontece comigo. Sabemos que essas historias são bem clichês, como começam e como terminam. Mas tem umas que mesmo assim nos cativa. Confio na sua leitura e na opinião, por isso que acompanho vários blogs literários.

    ResponderExcluir
  7. que triste que o livro não te agradou, mas obrigada pela sua sinceridade
    nunca li nada da megan e estava super curiosa para ler o livro.
    só que acho que não vou começar por esse... afinal se vc que é fã não gostou fica complicado - a única coisa que eu continuo curiosa é para conhecer a pizza

    ResponderExcluir
  8. Oi!!
    Que pena que esse livro não foi tão bom quanto espera!! É uma pena os livros da Megan Megan são muito bons!! Infelizmente esse não foi tão bom assim!!
    Beijoss

    ResponderExcluir

Adptação e personalização por QueenG Design

Tema Base por Butlariz