3


Resenha: A Troca (Livro #1) - Cris Santos


Edição: 1
Editora: Amazon
ISBN: B01FK19YAA
Ano: 2016
Páginas: 274

Compre: E-book Kindle
Sinopse: Taylor é um ator cobiçado por mulheres do mundo todo. Até vir ao Brasil! No encontro com as suas fãs, uma surpresa: Claire Carter!
Arredia, impaciente, linda. Claire era a fã menos apaixonada daquele salão.
Ela começa a roubar toda a atenção do ator. Ele esquece das que o amam e observa a garota de atitude distante, fria. Ele nem imagina que a sua vida mudará completamente naquele dia. Ele nem imagina que, ao procurá-la, descobre o segredo mais surpreendente e inusitado da sua vida.
"A Troca" é uma comédia romântica atípica. Onde a mocinha quer distância do seu príncipe encantado.
Divirtam-se, riam e escolham o seu lado no time dos oponentes mais lindos e briguentos de todos os tempos.



Correndo o risco de parafrasear Tatiana Amaral que deixou um pouco da sua opinião no livro, quero começar dizendo que também tenho amizade com a autora no face e sempre estou lendo suas publicações e, por diversas vezes, rindo horrores com seu humor e sinceridade.
A Troca não foi uma surpresa para mim, pois já esperava gostar do livro, mas me deixou dividida demais. Juro que não sei o que fazer agora... rsrsrsrs
"Não nego que seu descaso começou a me irritar. Sua indiferença mexeu com meu ego. Não era justo que ela estivesse lá, usurpando um lugar que não era seu, em um encontro ao qual ela, claramente, não queria ter ido, enquanto muitas fãs de verdade esperavam no cordão de isolamento em frente ao hotel, querendo sentar na cadeira que ela ocupava sem interesse algum."
 A sinopse é tudo isso que promete mesmo! Prepare-se para conhecer uma mocinha boa de briga e que quer distância de seu príncipe encantado!
Tudo começa durante um encontro de fãs. Taylor se vê intrigado com uma das garotas na plateia. Ela parece estar distante e não se importar com o que ele fala. Para Taylor, isso é estranho pois suas fãs, principalmente as brasileiras, são amorosas demais!
Taylor, intrigado com Claire Carter, resolve procurá-la, oferecendo um almoço para ela e mais algumas fãs. Qual é a surpresa do ator quando, apaixonadamente, Claire se rende aos seus encantos nem parecendo a moça fria do dia anterior.

Sabendo que há algo mais por trás disso tudo, Taylor resolve investigar e descobre o que motivo para tanta diferença: elas são duas!
Claire é a fã completamente apaixonada por seu ídolo. Donna é a irmã gêmea que não está nem aí para quem ele é e o que faz. Donna só compareceu a entrevista para fazer uma favor a irmã, não sabia que os desdobramentos desse encontro mudariam tanto sua vida.
Donna é uma mulher forte, inteligente, boa de briga e, consequentemente, a gêmea má. Mas ela não é má mesmo, é só um apelido meio que "carinhoso", pois Donna é uma pessoa maravilhosa, que tem um coração bom e prestativo. Ela só não está acostumada a deixar os outros montarem nela, bate o pé para tudo que não lhe agrada e que é errado. Donna é incrível, sem mais.
"A Claire sempre extravasava suas emoções com lágrimas. Eu era o oposto! Nas areias movediças da minha vida eu esperneava, lutava, mesmo sabendo que em muitod casos isso só faria com que eu me afundasse mais rápido."
Diante disso, imaginem como Danna resolve as investidas e a obsessão constante com a qual Taylor tenta conquistá-la? Pois é! Vamos encontrar muitas brigas, tiradas sarcásticas e inteligentes, protagonistas amáveis e outros nem tanto! rsrsrsr
Partindo dessa premissa, Cris Santos cria uma história gostosa de ler e com muitos questionamentos, sobre os quais falarei mais para frente. De início, quero parabenizar a autora pelo embate mais marcante que já tive o prazer de ler! Nunca mais vou esquecer esses personagens, ainda mais que, Taylor Lawson é fruto do amor que a autora nutre por Taylor Lautner. Tudo nesse personagem lembra o ator, menos a obsessão, eu espero! rsrsrsrs

A narrativa da autora é gostosa e sucinta, sem espaço para descrições exageradas. Apesar de os personagens possuírem nomes americanos, o enredo é bem brasileiro - a história se passa no Rio de Janeiro. Os personagens são tão reais que dá até medo! Por diversas vezes me vi em algumas situações em que Donna estava, pensando as mesmas coisas que ela e (quem me conhece sabe u.u) agindo igual a ela. A escrita da Cris é envolvente, quando a gente percebe, o livro está acabando e queremos mais. Há partes mais sensuais descritas perfeitamente pela autora. Não encontramos palavões e vulgaridade - Cacete não é palavão gente! kkkkk
Taylor me encantou no começo do livro quando me toquei da sua familiaridade com o ator de mesmo nome, mas depois de um tempo, não sei mais o que pensar sobre ele...
"- Pode ser. Se as outras vieram fáceis, vai ser bom testar se ainda consigo ter o que me é negado. Mas eu te prometo, mocinha: o seu destino vai ser o mesmo delas: é na minha cama que esse jogo fatalmente terminará."
E é aí que está a parte negativa da leitura: Taylor não aceita a rejeição de Donna, passa a segui-la, descobre onde ela mora e "compra" sua família para ajudá-lo a conquistá-la. É possessivo e por diversas vezes, a beijou/tocou sem que ela quisesse. Mesmo ele sendo um astro reconhecido mundialmente, não gostei dessa parte de "eu quero, eu pego".
Aí, vocês podem falar: "Ha! Mas a Donna quer, ela está se fazendo de difícil." Não gente, não está. Há uma parte no livro em que ela, desesperadamente, pede ajuda para sua família para se livrar de Taylor, mas todos, sem exceções, estão tão "apaixonados" pelo ótimo garoto que ele é e por sua posição que pode ajudar muito a obra social que a família desenvolve que não dão atenção para o desespero e raiva que Donna sente. É horrível ver algo desse tipo sendo romantizado.

Acredito que essa não tenha sido a intensão da autora ao escrever o livro e peço desculpas se eu entendi errado, as passei uma raiva danada enquanto lia este livro e via Donna obrigada por sua própria família a aceitar a presença de uma pessoa que ela não gostava e que só a fazia sentir raiva.
Achei abusivo? Sim, mas a história, mesmo com essa ressalva, é boa!
"- Vocês não veem o absurdo disso? Isso soa estranho só a mim? Pelo amor de Deus! Nós estamos em uma espécie de caso de um louco obsessivo, vocês estão abrindo a porta de casa para um maluco. É assustador que a minha família não faça algo para me proteger de uma situação tão incômoda, tão agressiva!"
Deixando minha implicância um pouco de lado e minha torcida para Donna não se reder a Taylor, confesso que ri demais enquanto lia e que li as 274 páginas em poucas horas, tamanha era minha curiosidade para saber o que viria a seguir. Felizmente, o enredo não gira somente em torno da obsessão de Taylor, mas mostra o amor que une a família Carter, a paixão por se fazer o que gosta e em ajudar a quem precisa. Esses pontos foram essenciais para deixar a trama leve e dar uma descontraída.

A narrativa é em primeira pessoa, pelo ponto de vista de Donna. somente o prólogo que é por Taylor.
Donna é intensa e impulsiva. Saber em primeira mão como ela se sente com tudo o que lhe acontece é primordial para construirmos nosso conceito sobre esse relacionamento. Contudo, gostaria muito que Donna não se deixasse vencer, que ela continuasse firme em sua recusa. Tenho medo de a persistência de Taylor vencê-la pelo cansaço. Não que Taylor seja uma pessoa ruim, pelo que deu para conhecer dele, Taylor é mesmo um bom garoto, mas achei suas atitudes machistas e possessivas.
"- Taylor ultrapassa as paredes que eu ergo como se elas não existissem. A presença dele me agita. Eu me odeio quando estou do lado dele. Estou sempre ardendo, querendo que ele me deixe em paz."
Do mais, só tenho a indicar. Este é o primeiro livro e vou esperar o segundo entrar em promoção na Amazon para adquiri-lo e devorá-lo também. O terceiro livro está em fase de produção e deve, em breve, estar a venda na Amazon. Eu me apaixonei pelo book trailer do livro e vou deixá-lo no final da resenha para vocês verem.


Avaliação: 



Sobre a autora: 



Cris Santos é Piauiense, de Amarante, e uma carioca de coração. É uma "tia" que adora o mundo adolescente e não se envergonha de ter uma alma jovem. Cínica, engraçada e uma grossa fofa, vive a vida de forma leve, sem esperar muito, mas sonhando com o melhor. Com o filho Yago, que é seu companheiro e amor da sua vida. Seu grande sonho é de morar em um lugar tranquilo com ele, sua nora, um casal de netos gêmeos e um pastor alemão chamado Jacob. Adora livros, filmes românticos e chocolate. E simplesmente ama o garoto que vira lobo (Jacob da série Crepúsculo), ela é uma alfa assumida.

Book Trailer:




3 comentários:

  1. Oi Ana!
    Gostei da Donna. Achei ela um pouco parecida cmg rsrs Sério que o Taylor faz essa perseguição à ela? É essa obsessão que causa tantos problemas. Pior ainda é quando a família não ajuda, como é o caso. Mas gostei de ser brasileiro e toda a história de background.
    Vou dá uma lida no prólogo depois com a visão do Taylor.
    Abc

    ResponderExcluir
  2. Ana!
    Achei o Taylor tipo 'stalker', mesmo que seja um cara legal, faça obras sociais, seja conhecido, mas não dá direito a ele de ficar perseguindo a Donna.
    Estou com você, ficarei na torcida para que a Donna não se entregue e que o Taylor aprenda que a conquista não é feita dessa forma.
    Desejo uma ótima semana e um feliz dia dos namorados!
    “Onde há estudo - há sabedoria.” (Textos Judaicos)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE JUNHO 3 livros, 3 ganhadores, participem.
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Gosto de historias que envolvam gêmeos e suas confusões por serem iguais, mas esse parece que a irmã não atrapalha. Espero que ela não se renda ao personagem só se ele mudar e muito, pois não gostei dessa atitude possessiva dele e é incrível como a família só pensa em seus assuntos e não da atenção ao que esta se passando com a filha e o seu perseguidor.

    ResponderExcluir

Arquivo

© Livros de Elite - 2014. Todos os direitos reservados.
Criado por: Andréa Bistafa.
http://i.imgur.com/wVdPkwY.png