04 julho 2017

Resenha: Sombras Prateadas - Richelle Mead

Edição: 1
Editora: Seguinte
ISBN: 9788565765596
Autor: Richelle Mead
Serie: Bloodlines – livro 5
Titulo original: Silver Shadows
Ano: 2015
Páginas: 368
Tradutor: Guilherme Miranda

Sinopse:
Sydney Sage arriscou tudo. Ainda infiltrada na organização, trabalhava contra os alquimistas e vivia um romance secreto com o vampiro Adrian Ivashkov. Qualquer deslize poderia trazer tudo por água abaixo, e foi exatamente o que aconteceu: sua própria irmã descobriu seu relacionamento proibido e a denunciou, fazendo com que Sydney fosse capturada pelos seus pares e mandada para a terrível reeducação. Cercada de inimigos e sem saber onde estava ou como sairia dali, Sydney luta para manter sua identidade, sua capacidade de pensar por si mesma e, principalmente, a esperança de que encontrará Adrian novamente.
"Sombras Prateadas" é o quinto volume da serie "Bloodlines", precedido por "Laços de Sangue", "O Lirio Dourado", "O Feitiço Azul" e "Coração Ardente". Para ler as resenhas já publicadas aqui no blog, é só clicar nos títulos.

Atenção!! Pode conter spoilers sobre os livros anteriores!

Resenha:
"Talvez querer muito alguma coisa não seja o suficiente para fazê-la acontecer."
“Sombras Prateadas” assim como os livros anteriores da serie, possui uma curta passagem de tempo entre ele e o volume anterior, então, começamos a trama com Sydney recém capturada pelos Alquimistas e enviada para a reeducação, após sua irmã mais nova, Zoe, revelar a eles a  sua “associação” com os vampiros, incluindo seu envolvimento romântico com Adrian.

A reedução, é o lugar para onde todo Alquimista que sai da linha é enviado. Existe diversos boatos sobre o que acontece por lá e quais são os métodos utilizados, mas ninguém sabe exatamente o que acontece dentro daquelas paredes, somente sabe-se que quem entra la retorna como um zombie, obedecendo todas as ordens e comandos dados pela instituição.

Sydney acaba descobrindo que a reedução é somente um nome bonito para algo cruel e desumano.
Dentro da reedução, Sydney perde a noção de tempo, passando seus dias na mais completa escuridão, sendo vigiada a cada segundo, dormindo no chão, passando fome e frio. Tudo isso para quebrar seu espírito e força-la a renegar seu amor por Adrian e admitir que errou ao se tornar amiga dos Moroi. E também sendo drogada, diariamente, para que se torne letárgica.

Ser induzida ao sono é o pior para Sydney, já que a sua única esperança de fugir daquele lugar - que ninguém sabe exatamente onde fica - é conseguindo  se comunicar com Adrian através dos sonhos induzidos pelo espírito. Mas a droga usada para fazer Sydney dormir, não permite que ela sonhe, aniquilando a sua única esperança de colocar um fim em seu sofrimento diário.

Já Adrian, esse luta sua própria batalha. Para evitar que a escuridão do espírito tomasse conta de sua mente, algo que ameaça a sua sanidade, Adrian tinha optado pelo uso de antidepressivos, algo que afasta os danos colaterais da magia, mas que também a suprime, o deixando sem acesso a essa parte dele mesmo que tanto mal vinha lhe causando. Mas, agora com o sumiço de Sydney, Adrian precisa decidir entre se manter estável ou parar com os remédios para acessar a magia e correr o risco de ficar louco. Ele nem pensa duas vezes e suspende o uso dos remédios. Mas isso, somando ao desespero de não saber o que esta acontecendo com sua amada, faz com que ele volte aos velhos hábitos de alto medicação através do uso do álcool.
“Vivia cada um dos cenários possíveis que tínhamos imaginando para nós dois, todos os nossos "planos de fuga" bobos. Adrian. Ele era o motivo de eu sobreviver àquela prisão.E também era o motivo de eu ter ido parar naquele lugar."
Pois então, todos sabem que essa serie não me agrada muito. A cada livro eu fico imaginando se no próximo vai acontecer alguma coisa que de uma melhorada. Bem, estamos no penúltimo volume e esse dia ainda não chegou. Mas, “Sombras Prateadas” foi o que mais me tocou, apesar de ser de longe o mais enfadonho de todos.

O final do livro anterior foi bastante chocante,  e ficou claro que no próximo, emoções fortes viriam a tona. E veio mesmo.  Quando Sydney finalmente se posiciona na vida e decide se colocar em primeiro lugar, ela é traída pela irmã, que revela sobre o seu relacionamento com o Adrian para os Alquimistas, como uma forma de mostrar serviço a lealdade para com a causa. Zoe troca a Irmã pela suposta gloria de ser uma Alquimista. Não somente a traição familiar é um choque para Sydney, quanto as provações que vai enfrentar nas mãos das pessoas a quem um dia jurou lealdade.
A reeducação e algo desumano, com medidas cruéis e altos requintes de maldade nas “punições”. Mas usando sua mágica e a fé cega em Adrian, Sydney consegue passar pelos piores momentos de sua vida. Os relatos que ela faz sobre os métodos de tortura são bem chocantes, coisa de embrulhar o estomago do leitor.

Até ai, tudo bem. Apesar de ser uma pouco repetitivo acompanhar os diversos dias da garota enclausurada, não chega a ser enfadonho.  O pior do livro se dá pela proposta da autora de intercalar capítulos pelo ponto de vista de Adrian. Quem acompanha a serie sabe que Adrian é um personagem bastante denso e complexo, com todas as pertubações psicológicas recorrentes do espírito. Mas, em meio a tudo isso ele é um personagem que conquista pelo carisma, pois ele sempre tem uma piada ou uma tirada sarcástica. Só que em “Sombras Prateadas” isso não existe. A contribuição dele para a trama se dá por um monte de divagações sem sentido. Ele cai no vicio e na alto depreciação, regada a uma melancolia sem fim. O sofrimento dele por não saber onde Sydney está, transforma o personagem, e não de uma boa forma, pois ele não assume a trama, como era de se esperar já que ele passa a contar a historia.

Enfim, é perceptível que Richelle Mead vem fazendo um esforço hercúleo para alongar a trama e acumular mais alguns volumes para dar uma lucradinha. É um livro que acrescenta bem pouco a trama. Tudo se resume as cenas detalhadas das torturas sofridas por Sydney e as longas divagações de Adrian em seu eterno estado de embriagues e auto destruição.

Ao meu ver, o único ponto que realmente salvou a leitura é o estudo do elemento espírito, que trouxe de volta os personagens de Vampire Academy e uma questão bastante importante na serie anterior da autora, que é a restauração dos Strigois através do uso do espírito. Vai surgir novas informações bastante intrigantes, e que abrem um leque de possibilidades para ser trabalhado no volume final.

Apesar do enredo massante, da narrativa lenta e personagens pouco carismáticos,  a narrativa fluida de Richelle Mead ameniza os efeitos negativos.
Assim como os volumes anteriores o livro deixou a desejar. Mas eu indico a serie para uma leitura despretensiosa. Não vá esperando encontrar uma trama repleta de reviravoltas, a serie “Bloodlines” faz o estilo “água morna”, definitivamente.

Sobre o autor:


Richelle Mead é uma leitora voraz, fascinada por mitologia e folclore. Autora reconhecida tanto pelo público como pela crítica na área da fantasia urbana para adultos.
Autora da série bestseller, Vampire Academy, com fãs pelo mundo todo, e que já ganhou honras da American Library Association.

7 comentários:

  1. Sempre imaginei que esta série tivesse uma estória mais envolvente e cativante, já que tem tantos livros publicados, porém pela sua resenha e possível notar que em alguns momentos a leitura e densa, com personagens complexos, o que dificulta no desenvolvimento da trama. Confesso que de modo geral não me agradou muito.

    Participe do TOP COMENTARISTA de Julho, para participar e concorrer aos livros "O Casal que mora ao lado" e "Paris para um e outros contos".
    http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Para começar as capas dos livros da série Bloodlines são simplesmente lindas. É uma pena essa série não te agradar muito, e pelo visto a histórias dos livros não tem grandes acontecimentos, para mim isto tornaria a leitura muito cansativa, mas acho que vou ler o primeiro livro da série, e se gostar da história, dar continuidade a leitura.

    ResponderExcluir
  3. Sempre quis ler essa série e pensei que ela fosse com a outra série da autora que faz muito sucesso, Vampire Academy.
    Acho essas capas muito lindas e sempre fiquei imaginando ser uma daquelas séries impossíveis de largar.
    A história parece ser interessante. Não li os livros anteriores, então não sei como acontece toda a história.
    Só pela resenha deu dó da Sidney. Condição desumana que ela estava meu deu dó mesmo.
    Mas acho que vou ler por que gostei da premissa.
    Abc

    ResponderExcluir
  4. Oi Geeh!
    Essa é uma das séries que pretendo ler, mas confesso que estou com medo de me decepcionar. Ainda não li Vampire Academy e também quero, mas são tantos livros que até desamina, ainda mais agora sabendo que essa série não é lá essas coisas. Pelo que ouço falar Vampire Academy é bom, né? Pelo menos espero que seja! Nesse momento me encontro bem confusa.
    No entanto, essas capas da Seguinte são lindas! Só por essas capas já da vontade de ler hahaha Richelle Mead parece ter uma escrita muito boa e fluida, então acho que um dia irei dar uma chance.
    Ótimas leituras pra você!
    Beijos :)

    ResponderExcluir
  5. Geeh!
    Por quanto sofrimento passou Sidney e por outro lado, Adrian também está em seu limite.
    Imagino o quanto essa tal reabilitação deva ser dolorosa e deprimente.
    Agora que falta pouco, você não vai deixar a série para lá, né?
    Espero que continue até o final, porque quero acompanhar a resenha.
    “Não há saber mais ou saber menos: Há saberes diferentes.” (Paulo Freire)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE JULHO 3 livros, 3 ganhadores, participem.
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. É uma pena mais um volume e nada da série melhorar tinha esperanças, afinal li até o terceiro, com tanta enrolação desnecessária deveriam ter encerrado em pelo menos três livros. Mas deve ser uma angustia esse volume pois me lembro que Sydney tinha muito medo de ser pega e ter que passar pela reabilitação.

    ResponderExcluir
  7. oie
    vejo muitos comentarios sobre nao e o genro que gosto entao talvez eu nao leria passaria a dica para quem gosta acho que vai gostar nao sei pq tem comentarios negativos tbm mais passo a dica
    obg pela dica
    beijos

    ResponderExcluir

Adptação e personalização por QueenG Design

Tema Base por Butlariz