13 junho 2017

Resenha: Marca do Caos (Marked #3) - Sylvia Day


Edição: 1
Editora: Faro Editorial
ISBN: 8539415836
Ano: 2016
Páginas: 312

Compre AQUI 

Livro cedido em parceria com a editora
Sinopse: Ao passar uma incrível noite de amor com Alec Caim, Evangeline não tinha ideia de que seria punida com uma Marca e empurrada para uma vida em que teria de caçar demônios como penitência. Agora ela está em sérios apuros. Além de viver como uma marcada, entre dois irmãos sensuais, Evangeline conseguiu chamar a atenção do próprio Satanás. Surgem também grandes revelações e reviravoltas, cercadas de sensualidade e inúmeras batalhas.


Após terminar este livro, só consigo suspirar e desejar o último volume para ontem, porque, mais uma vez, Sylvia Day conseguiu em encantar e me deixar desejosa de mais. Muito mais!

Como é o terceiro volume, fica difícil contar para vocês o que se passa na história. Será mais seguro eu dizer que Abel e Caim continuam desejando Eva, só que neste volume, o diabo também aparece para deixar as coisas mais perigosas.
"- O que é mais importante, Eva? - Caim indagou. - Alguém querer você porque não é capaz de resistir, por causa dos hormônios ou de alguma reação química no cérebro? Ou porque a escolhe, porque toma a decisão consciente de querê-la?"
Também é neste volume que vamos saber um pouco mais sobre os sentimentos e desejo dos irmãos. Cada um gosta de Eva de uma maneira única. Eu já tenho minha torcida e estou doida para saber com quem Eva vai ficar. Mas, durante a leitura, fiquei irritada com sua indecisão; entendo, mas fiquei irritada! rsrsrsrsrs

Sylvia Day conseguiu criar uma história maravilhosa, cheia de reviravoltas e com um triângulo amoroso de tirar o fôlego, literalmente! Caim e Abel são o pecado em carne e osso e, o desejo que ambos tem por Eva, faz nosso sangue ferver.
Na resenha de Marca da Destruição, um dos leitores comentou que a série é, basicamente, Os Instrumentos Mortais numa versão adulta. Não, não é. Depois que li o comentário dele, fiquei pensando, mas não chega nem perto de ser mencionado como semelhante.
A autora usa passagens bíblicas para ilustrar a história, passagens verdadeiras e personagens que realmente existiram na versão bíblica. TMI não.
"Antes agnóstica, Eva nãao demonstrava deferência ao Todo-Poderoso como os outros. Não era desrespeitosa, mas talvez fosse muito direta em exprimir sua incapacidade de entender como Deus lidava com as coisas."
Não estou dizendo que um é melhor que o outro ta? Ambos possuem histórias maravilhosas; amo TMI e me apaixonei pela série Marked, vou amar para sempre esses personagens e essa história!
A narrativa continua em terceira pessoa, nos dando total conhecimento dos ângulos dos personagens principais. Eva é minha personagem preferida: ela é forte e inteligente, sua falta de fé a faz ser mais realista e prática, mas não deixa de ser engraçado o quanto essa mulher não acredita em Deus e está lutando contra demônios! rsrsrsrsrs

A edição da Faro Editorial, como sempre, está maravilhosa! Letras em tamanho confortável para a leitura, ótima diagramação e sem erros de revisão.
Amo as capas dessa série, são lindas demais. Essa em especial, está com o meu favorito na capa. (quem já leu, vai saber quem é! u.u)
Do mais, só tenho que indicar. Aproveite que os livros estão em um preço mais em conta e adquira os seus. Tenho certeza que vocês vão gostar! ;)
"- Os Marcados passam sua carreira inteira esperando nunca encontrar Samael. Mas você, não. Você carece do gene da autopreservação.
Eva podia sentir o quanto Reed temia por ela na conexão entre os dois. Ela também se sentia angustiada, mas as coisas estavam saindo do controle: Gadara, o padre, Caim, o Nix e Satanás movendo-se ao seu redor, como bem lhe aprouvesse. Chegara a hora de consertar o mundo."


Acompanhe as resenhas da série Marked:

Marca da Escuridão #1
- Marca da Destruição #2
- Marca do Caos #3
- Marca da Guerra #4


Avaliação: 



Sobre a autora: 







Nasceu em 1973, em Los Angeles. Publicou romances dos mais variados gêneros, muitos dos quais entraram para a lista de mais vendidos do New York Times, com três pseudônimos diferentes. Mãe de dois filhos, trabalhou como tradutora do russo para o serviço de inteligência do Exército dos Estados Unidos.








3 comentários:

  1. Oi Ana!
    Admito que não gosto de triângulo amoroso. Onde tem TA, eu corro longe rsrs
    Eu notei que a história é bem diferente das que a Sylvia costuma escrever. Eu li a série Crossfire dela e gostei, apesar de ter mais baixos do que altos.
    Outro ponto que não gosto é a narrativa em 3º pessoa. Não aproxima os personagens do leitor.
    Eu gostei da personalidade da Eva. É uma característica da escritora retratar as mulheres de forma forte.
    Enfim, não sei se lerei essa série dela agora. Quem sabe mais pra frente.

    bjus

    ResponderExcluir
  2. Ana!
    O que achei mais interessante nessa série, são as analogias bíblicas, embora o livro nada tenha haver com a religiosidade.
    E embora não goste muito desse lance de triângulo amoroso, ainda mais entre irmãos, deixar de ler um livro da Sylvia é mesmo que cometer um crime, né?kkkk
    Bom feriado!
    “Saber envelhecer é a grande sabedoria da vida.” (Henri Amiel)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE JUNHO 3 livros, 3 ganhadores, participem.
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Ainda não li nada da autora, mas fiquei com o pé atrás de ler esse devido esse triângulo amoroso que só me irrita essa indecisão da personagem, não tenho paciência com isso, gosto quando o/a personagem são decididos e sabe qual quer. embora parece ser muito boa a historia e tem reviravoltas que adoro não sei se leria.

    ResponderExcluir

Adptação e personalização por QueenG Design

Tema Base por Butlariz